“Poltrona Rasgada” no olhar de um abismado musicista

Foto: “Cinema, tradição e seus atores formam a narrativa de POLTRONA RASGADA”.

O que seriam das luzes e écrans do cinema, em todos os seus tons de cinza e de matizes, se não para reproduzirem as maravilhas dos ambientes e de seus atores, criando mais atmosfera e diversão ao nosso habitável mundo de tantas diferenças raciais e crenças? Será mesmo cogente existir um “cinema autoral”, aquele que reconstrói, sob uma ótica diferenciada, até apaixonada, o próprio universo de costumes, cenografias e feitos em que está inserido?    

Alguns como eu – e não são muitos – acreditam na probabilidade desse cinema. Um cinema autônomo, seja numa bitola clássica (película) ou moderno recurso digital, mas que deite um olhar responsável sobre aquilo que nos é mais caro e significante: a urbe em que vivemos, mesmo com suas contradições.  

Por que alguém menos sensível ao cotidiano da nossa urbanidade, das coisas simples, apenas enxergam o modernismo, a virtualidade diáfana do cyber pyrotechnics e a “espetaculação” das coisas? Se não me engano, parece ser essa a tendência do momento, inclusive na profissão dos que dizem fazer cinema.

Contudo, há quem aposte no resgate das tradições, também como forma musical, mas que termina por se envolver – e muito bem – com o audiovisual. Como representação de uma realidade (ficção), ou mesmo através do segmento documental. Em ambos os casos, presando pela verossimilhança das coisas, fatos e pessoas, valorizando sempre aquilo que terá sido e continua existindo historicamente importante.   

 Esse indivíduo existe, sim! Eu o conheci nos corredores da Universidade Federal da Paraíba. Ele, fiel à sua música de qualidade; eu, apenas ao cinema. Daí, surgiu uma parceria que só nos deu prazer, na realização de “Américo – Falcão Peregrino”. Sua trilha sonora harmônica, revive alguns versos do poeta de Lucena, sublimando ainda mais a nossa narrativa audiovisual.

Seu nome, Adeildo Vieira, por algum tempo, igualmente colunista deste jornal. Um artista cuja obra singular, presa sobretudo aquilo que diz respeito à cidade em que vive. E é dele o que passo a transcrever a seguir:  

“Assisti “Poltrona Rasgada” (exibido durante o FestAruanda) e constatei que a minha maior empatia com esses seus filmes, Alex, é o debruçamento sobre a cidade de João Pessoa. Um olhar histórico apaixonado, o que, com certeza, encontra em Manoel Jaime uma verdadeira confluência de ideias no que tange a esse olhar tão especial à capital paraibana. João Pessoa precisa dessa percepção exaltada em obras artísticas, levando ao mundo, pelo viés criativo de seus artistas, o universo cultural que habita dentro de nós sem que muitos sequer o percebam. Que façamos o que, há muito, fazem os artistas baianos, que se orgulham de sua “baianidade”.

Mas o melhor de tudo isso é que nesses filmes desvelam-se fatos históricos que ficaram turvos na memória devido à poeira do tempo. Também vale ressaltar o legado poético de muitos que fizeram (e ainda fazem, aqui ou alhures) o imaginário coletivo de todos nós. Ao exaltar os traços do passado, estamos mesmo é filmando o futuro, numa película simbólica e afirmativa que encherá as salas escuras de nossos corações parahybanos de esperança. Abração, meu amigo!” Ipsis verbis, parceiro Adeildo. Compartilho e agradeço.


FestAruanda debate “Poltrona Rasgada”

Ocupante da Cadeira 5 da Academia Paraibana de Cinema (cujo Patrono é seu pai, o pioneiro exibidor Severino Alexandre Santos), o cineasta Alex Santos foi convidado e participou esta semana da Sala de Debates do 150 FestAruanda, quando discorreu sobre a proposta de sua obra, realizada com a participação do escritor Manoel Jaime Xavier, parceiro da Academia de Cinema.

“Poltrona Rasgada”, ficção em média-metragem, 40 minutos de duração, inscrito hors-concours, foi um dos trabalhos debatidos e que teve a mediação do curador e diretor artístico do FestAruanda, Amilton Pinheiro. O convite foi formulado pelo coordenador geral do festival, também acadêmico Lúcio Vilar. O link para assistir ao debate é o seguinte: https://www.youtube.com/watch?v=hWjsF04VDao&ab_channel=FestivalAruanda

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *